segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Eu tenho uma amiga que se chama Maria - Parte IV, De Improviso


Hoje sai de sua casa com um sorriso nos lábios! Maria fazia-me rir com aquele seu jeitinho de menina, tímida e com dificuldade para fazer sair de si as palavras. Era engraçado como gesticulava quando estava entusiasmada ou como a expressão do seu rosto mudava quando o assunto não lhe agravada ou quando olhava para cima e procurava a palavra certa! O seu corpo falava!
Quando cheguei, estava inquieta, mais do que nos outros dias! Confesso que aquele mundinho em que vivia, por vezes afligia-me!
Com um sorriso nos lábios e o pânico plantado no rosto, perguntou-me:
"Já te falei de improvisos?"
E, sem sequer me deixar responder, continuou:
"Ele roubou-me um beijo!" - Agora, para além de gesticular, andava de um lado para o outro no minúsculo corredor que dava acesso à casa-de-banho!
"De onde veio ele? Já estava ali? É que só hoje o vi!"
Mas... Pergunto-me eu: Quem era ele???
Quem diria que Maria se tornaria poetiza, assim, de improviso!

Sem comentários: