quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Um crime passional (ela)

Mordeu o lábio e saboreou o sangue que dele irrompia! A que sabia? Era doce, com travo metálico e uma pitada de flor de sal, que gostoso recital! Queria mais! Afinal, é necessário degustar para saber apreciar! Mordeu, mordeu, mordeu! QUE DOR! (Que prazer?) Que impulso libertino! Pobre lábio dilacerado, tentador autoflagelo!
Era caso para ter medo! Não dos actos, mas da própria inconsequência, porque no final tinha fome!

2 comentários:

Vicente Roskopt disse...

"Crime passional" disse ela

Anónimo disse...

Da-se... a verdade é q o ser humano começa-se a comer após umas semanas sem ter alimento.. mas normalmente começa pelos membros.. os lábios já deve ser uma espécie de gourmet!

HGuilherme